terça-feira, 23 de dezembro de 2008



Um Santo e Feliz Natal e um 2009 fabuloso





Todos os momentos de um ano inteiro parecem juntar-se agora e fazem-nos relembrar o porquê da importância da quadra natalícia. Mais do que nunca esta quadra é um espaço para lembrarmo-nos de um amigo ou simplesmente de alguém, é um espaço para saber perdoar e para amar, para cair e recomeçar de novo. Dar oportunidade aos outros é dar oportunidade a nós próprios, este é o melhor prenúncio dos tempos que correm!


Bem haja a todos os meus amigos

P.S: Dia 25 de Dezembro Baile no Monte dos Cevadais à partir da hora de jantar. Leva uma amiga gira ou duas :-)

quarta-feira, 10 de dezembro de 2008

As Veredas de Trás-os-Montes e de Castilla Y León

Numa estranha coincidência ou talvez não, numa daquelas incursões que o destino se encarrega de tratar por nós. Cruzei-me com alguém que desde o início partilha em muito a minha forma de ser e que percorre muitas das veredas que eu percorro, alguém que se tornou amiga, amiga de verdade, que tem sempre um sorriso, um email, uma lembrança... e muito mais do que isso!


Depois de algum tempo sem ver essa amiga, depois de alguns convites de parte a parte, e ao fim de algumas promessas em vão, - terminando a conversa sempre com um:

- Qualquer dia apareço por aí, fica descansada que apareço!

Certo dia, já vencido pela vergonha das promessas em vão, ganhei coragem, juntei um dia ao fim-de-semana e ao feriado, e lá fui até Miranda do Douro e por outras veredas mais...


O Rochedo & Sé de Miranda do Douro



Plaza Mayor

Apenas a 1h30 de caminho fica Salamanca, cidade que me deixou boquiaberto com o assombroso património arquitectónico e cultural. E como qualquer outra cidade espanhola, respira-se energia, dinâmica e jovialidade. Salamanca é uma das cidades espanholas mais ricas em monumentos da Idade Média, do Renascimento e das épocas clássica e barroca. Destacam-se as Catedrais, o Palácio de La Salina, o Palácio de Anaya, o Palácio de Monterrey, a Casa das Conchas, o Convento das Dueñas e a Torre do Clavero.










Casa de las Conchas



Catedral Nueva



Clerecía


A mi me encanta pasear por las ruas (calles) y por la plaza mayor de esta ciudad, y me encanta hacerlo sobre todo por la noche, porque la belleza de Salamanca aumenta más si cabe en cuanto se pone el sol...


E...mais não conto!


Obrigado Carla

terça-feira, 2 de dezembro de 2008

A Restauração da Independência

Defenestração de Miguel de Vasconcelos

O primeiro dia de Dezembro de 1640 amanheceu puro e alegre...

Assim o afirmam quantos viveram essa data gloriosa da História de Portugal. Deve ter sido uma daquelas manhãs de Inverno bem Lisboetas - frias, doiradas pelo sol. Mas, mesmo que fosse chuvosa, ou o céu trovejasse pesado e escuro, no coração do Povo português ficaria sempre recordada como a mais alegre manhã de que há memória.

Os fidalgos portugueses que tinham resolvido restaurar a independência portuguesa, aclamando Rei o Duque de Bragança, dirigiam-se discretamente para o Terreiro do Paço.

Na sé, o relógio da torre começa a badalar, e, como por encanto, os conjurados descem dos coches, saltam dos cavalos, estugam o passo à uma, entram em grupo no Palácio da Ribeira, desembaraçando-se das capas, empunhando pistolas, desembainhando espadas.

É o ataque de surpresa. Em poucos minutos, dominam a guarda alemã da Vice-Rainha, derrubam as alabardas, invadem as salas a caminho do gabinete de Miguel de Vasconcelos, o Secretário de Estado, traidor aos Portugueses.
Não o encontram. Teria fugido? Mas uma negrinha de grandes olhos espertos aponta um armário. Abrem-no. Miguel Vasconcelos sai, branco de espanto, e é logo morto.
Batalha de Montes Claros

Os conspiradores tinham desempenhado as funções e ocupado os postos previamente combinados. O largo terreiro é já um mar de gente. O povo ocorre, da Ribeira, da Rua Nova, do Rossio, abandonando lojas e serviços, gritando, num entusiamo novo, dançando abraçado, como numa festa antiga.

Abrem-se janelas do Paço e surge D. Miguel de Almeida, de espada erguida, as lágrimas rolando sobre a barba branca:

- Liberdade, Portugueses! Viva El-Rei D. João IV!

Nos tempos que correm, é vulgar assistir por aí, a ideia de que a nossa independência não é necessária. De que podemos depender dos outros, seja da União Europeia, seja dos E.U.A ou dos espanhóis. E até que seríamos mais bem governados se o fôssemos por outros.

Questiono-me! Que pobres almas são estas que se vendem por meia-dúzia de tostões, que traem a sua pátria? Esses alegres pensadores, alguns até ilustres escritores da nossa praça, deveriam ter mais juízo e respeito por Portugal!
Viva Portugal!
Texto introdutório In Portugal História e Geografia

terça-feira, 25 de novembro de 2008

Mineiros de Aljustrel em Protesto



Trabalhadores das Pirites Alentejanas, familiares, sindicalistas e população deslocam-se hoje a Lisboa, à porta do Primeiro-ministro, para reivindicar a manutenção da laboração e dos postos de trabalho.

Recordo que a laboração foi suspensa no passado dia 13 de Novembro, após ter sido reaberta em Maio de 2008 quando, o Governo liderado por José Sócrates anuncia, com pompa e circunstância, a reabertura da Pirites Alentejanas, empresa a cargo da multinacional Lundin Mining.

A mina de Aljustrel voltava à vida 15 anos depois. De acordo com a multinacional concessionária da exploração, a culpa do sucedido deriva da cotação do zinco. Mas bastaram apenas seis meses para o sonho fraquejar...


A história de Aljustrel confunde-se com a da própria mina. Corridas entre tempos de prosperidade e tempos de miséria marcaram gerações de habitantes.
Esperemos todos que haja um final melhor do que as promessas feitas em vão!

quinta-feira, 20 de novembro de 2008

Frutados


"Estamos todos frutados, eu e os jogadores. Assumo a responsabilidade desta derrota pesada, não quero que ela caia nos jogadores", disse Carlos Queiroz no final do jogo, em declarações à TVI.

Frutados? Finalmente acertou Sr. Professor!
Fruta não faltou...

quarta-feira, 5 de novembro de 2008

Barack Obama: "Esta é a vossa vitória"

Eleições EUA 2008




"Yes, we can", repetiu Obama várias vezes, num discurso que pareceu coreografado até à perfeição.


Que Deus ilumine a vereda de Barack Obama para bem de todos nós.


terça-feira, 4 de novembro de 2008

Não Corras do Frio!

O inverno pode ser a estação com a temperatura ideal para uns, mas o tormento de outros. Mas, afinal como funciona o nosso corpo na estação mais fria do ano?

O que é frio para cada um de nós?

Para quem vive no Alentejo, habituado a um Verão tórrido (quente e seco) e a temperaturas na ordem dos 35ºC - 42ºC, seria de esperar que a estação mais fresca fosse bem-vinda, e não se enganaram, é claro que é bem-vinda, pois correr no frio é mais fácil. Mas depende da humidade do ar, se estiver muito seco, como é o caso do (Alentejo e demais regiões do interior) as condições pioram. Esta é a opinião da maioria dos atletas e compartilhada pelos médicos e especialistas no assunto: os grandes adversários da prática desportiva são o calor e a humidade relativa do ar.

Uma humidade muito baixa torna o ar seco, dificulta a respiração, seca as extremidades, racha os lábios. Já a alta humidade relativa do ar dificulta a performance porque atrapalha a evaporação do suor, que é um mecanismo de equilíbrio térmico para o corpo.


Para se dar bem no frio:
- Agasalhar as extremidades, usando luvas, manguitos, gorros, algo que não incomode.
- Cuidados com a hidratação, água e isotônico.
- Aquecimento longo e alongamento bom, pois os músculos e os tendões estão contraídos devido a baixa temperatura.
- No fim do treino, troque as roupas molhadas por secas.

sexta-feira, 31 de outubro de 2008

Preço do petróleo versus preço dos combustíveis

Crise tira seis mil por dia às auto-estradas
A crise dos combustíveis está a fazer com que muitos condutores deixem os carros à porta de casa.

Segundo o JN, tanto em Portugal como em Espanha o preço da gasolina está mais barata do que em Maio de 2007, a última vez que o petróleo esteve perto do preço actual, e o gasóleo está mais caro.

quinta-feira, 23 de outubro de 2008

Atravessou Espanha Correndo 2 Maratonas Diárias

1.260 km em 15 dias

Segundo o semanário online Expresso, Ricardo Abad consegui a incrível proeza de cruzar o país vizinho de alto a baixo, a correr para ajudar as aldeias infantis SOS.

Ricardo Abad cruzou Espanha de ponta a ponta, e fê-lo a correr em apenas 15 dias.

O atleta de 35 anos, está a vender cada quilômetro que correu a 10 euros e a verba angariada será entregue às Aldeias Infantis SOS. A "aventura" de Ricardo começou em Tarifa, no sul de Espanha, no dia 28 de Setembro. Até à chegada, em San Sebastián, no País Basco, correu uma média diária de 84 km... nada mais, nada menos que duas maratonas!

Ainda segundo o semanário online, a sua única ajuda na estrada, durante os 15 dias que durou a longa travessia, foi o seu amigo Pedro. Montado numa bicicleta de montanha, levava uma mochila com agasalhos, barras energéticas, telemóvel, GPS e água.

terça-feira, 14 de outubro de 2008

Campeonato de Hattrick da Vila de Ourique



1ª Jornada – Sábado, dia 11 de Outubro de 2008
Resultados:



Classificação Geral:



Nota:

O Campeonato de Hattrick da Vila de Ourique surgiu da necessidade de disputar entre nós uma competição enquadrada num espírito de fair-play, e num espírito saudável e de amizade. Tendo em conta que o grupo era novato nestas andanças, o Campeonato acabou por ser o veículo privilegiado de comunicação entre nós, e uma forma de trocarmos ideias que o próprio jogo nos incitava a buscar constantemente. Adoptamos assim... este aguerrido Derby entre amigos para nos colocarmos a par das últimas técnicas de treino e estratégia para ganharmos as séries correspondentes às nossas equipas.

E, como não podia deixar de ser, da necessidade de transformar um jogo em mais um pretexto para um petisco enquanto "mangamos" uns com os outros. Em abono da verdade, qual petisco, qual carapuça... é mais um pretexto para bebermos umas médias Sagres à antiga!

Próximo jantar: 22 de Novembro

terça-feira, 7 de outubro de 2008


Benfica dá 2 pontos ao Mar

Valeu-nos Quim na baliza por mais de uma ocasião...

Mas não chegou!



O jogo de ontem à noite foi à semelhança do novo "sketch" dos "Gato Fedorento", "Carjaquim" em vez do termo anglo-saxónico "Carjacking" que alude à crise vivida em Portugal pelos próprios criminosos, que são obrigados a praticar a sua profissão com meios pouco convencionais, nomeadamente: correm atrás de automóveis na via pública e gritam: Jaquim, Jaquim, Jaquim com o objectivo de furtarem esse mesmo automóvel.

Mas, nem mesmo um Joa(Quim) à altura do melhor protagonista de Carjacking conseguiu evitar todos os tentos por parte da equipa do Leixões. E, lá cedemos 2 pontos a equipa do Mar!

Ainda nos falta a veia ganhadora, mas, mais do que isso, falta-nos encarar com brio e profissionalismo estes tipo de jogos. Os jogadores têm que estar motivados para ganhar a quem quer que seja. Não podemos partir para estes jogos com medidas avulsas e paninhos quentes, - ou vamos entrar em crise, por cada vez que defrontarmos equipas em palcos pequenos???

segunda-feira, 29 de setembro de 2008

Eh... já me esquecia da melhor parte do fim-de-semana!


Benfica 2 - Sporting 0

1º golo de Reys

"Estamos naturalmente felizes"
TÉCNICO BENFIQUISTA SALIENTA ESTÍMULO ANÍMICO



Este post é dedicado ao meu amigo Marco Pereira, adepto ferrenho do Sporting, - que na madrugada de Domingo, indiferente a derrota do seu clube... acompanhou, pela noite dentro, os ruidosos e bem-dispostos adeptos do Clube da Luz em mais uma faena e comemoração à antiga Portuguesa. Por essa tão grande lição de desportivismo e fair-play venho agradecer-te por teres trajado de encarnado em tão bela ocasião.

sexta-feira, 26 de setembro de 2008

"O MAGALHÃES MATA A FOME"





"Até as crianças estão envolvidas neste extraordinário desígnio socialista, ao receber em suas casa um computador. A partir de agora, quando os filhos pedirem pão, os pais que não conseguirem o milagre da multiplicação têm uma alternativa: podem dizer os filhos "cala-te e brinca com o Magalhães",
José Raul dos Santos, in Diario do Alentejo, 26 de Setembro de 2008

terça-feira, 23 de setembro de 2008





RTP 9ª Meia Maratona de Portugal

É já no próximo Domingo, dia 28 de Setembro pelas 10h30 a 9ª Meia Maratona de Portugal. A prova competitiva de (21,095km) com partida da Ponte Vasco da Gama e meta em frente ao Pavilhão de Portugal/Parque das Nações.

Para mim, é a 3ª participação na Meia Maratona de Portugal, depois de uma estreia em 2006 onde tinha apenas o objectivo de finalizar a prova, surpreendo-me... e finalizo todo "escangalhado" em 1:43:08. Em 2007, tinha outras aspirações, e depois de algumas semanas de treino intenso e especifico consigo o excelente tempo de 1:34:18.

Nada mau, para quem começou nisto por brincadeira...

Este ano, e apesar de ter tido uma preparação ao mesmo nível daquela que tive em 2007, sinto-me mais fraco devido a uma pequena dor no gémeo esquerdo, dor esta que se torna mais intensa quando não aqueço convenientemente, e por fim retira-me a confiança que é necessária para superar esta prova com a classe esperada. Ainda assim, proponho-me a baixar o meu melhor tempo, acredito que o possa fazer. Aqui, nem só as pernas correm, a vontade e a paixão são determinantes no desfecho desta prova.

Acompanhe em directo na RTP a 9ª Meia Maratona de Portugal...

quinta-feira, 11 de setembro de 2008

2º Passeio Cicloturismo

No dia 14 de Setembro pelas 9h30 realiza-se em Ourique o 2º Passeio de Cicloturismo "José Augusto de Brito", o traçado é agradável e percorre a maioria das demais freguesias do concelho de Ourique.

A velocidade será moderada de modo a que todos possam participar.

A inscrição inclui almoço.


Prémios para equipas com 6 cicloturistas

Inscrições: Tlf: 286 512 435 / Fax: 286 512 468

Organização:

Santa Casa de Misericórdia de Ourique

Apoios:

Juntas de Freguesia de Panóias, de Santana da Serra e Ourique.

B.V. de Ourique; Rádio Castrense; Associação de Ciclismo do Algarve e GNR.

sexta-feira, 22 de agosto de 2008

Ouro Português





Parabéns Nelson Évora






segunda-feira, 18 de agosto de 2008

"Fogo pá"




Estava a ver que ainda não era desta!


Vanessa Fernandes, 22 anos, atleta do Benfica, conquistou esta madrugada a medalha de prata na prova de triatlo dos jogos Olímpicos de Pequim.

"Vale como se fosse ouro, é uma medalha importante e que me sabe muito bem", disse Vanessa no fim.

Parabéns Vanessa pela medalha de prata, que poderia ter sido a medalha de ouro ou a de bronze... acima de tudo parabéns pelo esforço, pela garra, pela vontade de ganhar, pela meta que estabeleces a ti própria. Por essa vontade de nadar e correr sempre mais longe, mais depressa, com essa fibra que dá gosto ver e sentir...



quarta-feira, 23 de julho de 2008

Noites de luar no paraíso...





...com vista para o Mar!

O "Le Club" na praia de Santa Eulália é das melhores opções que o Algarve nos reserva durante os 365 dias do ano, e que se transforma numa tentadora e sensual proposta nas noites mais quentes do ano.

Um ambiente único, sublime, de requinte e "glamour", onde as estrelas se enleiam connosco na esplanada, e a luz da lua nos ilumina a alma enquanto se toma uma caipirinha. O mar... esse então, beija-nos e deixa-nos em naquele estado de alma a fervilhar para mais uma noite que se imagina agitada! E enquanto a lua e as estrelas nos envolvem... há sempre um rosto e um corpo que surge pelas veredas da praia de Santa Eulália e nos ilumina ainda mais a já de si iluminada noite...


Fica a sugestão para o verão 2008...

quinta-feira, 17 de julho de 2008

A(I)MAR no BENFICA...







Findo o longo processo negocial, que se assemelhou diária e periodicamente a uma novela Mexicana com detalhes "Dantescos" e actores dignos do Western "O Bom, o Mau, e o Vilão".

É de salientar que na corrida que temos assistido nos últimos dias, os demais actores lutaram aguerridamente, cada um com as suas armas. É claro que não se esperava jogo limpo e honestidade por parte dos actores que personificam a malvadez, a ganância e a corrupção no futebol português há mais de 20 anos.

Mas, do outro lado, a luz é forte, é como se fosse uma chama intensa, um sol. Rui Costa, resistiu bem as tentativas de sabotagem, e apelando ao coração do jogador argentino, o homem do leme, conseguiu mais do que um número 10 excepcional, conseguiu um A(I)MAR o BENFICA.



quinta-feira, 19 de junho de 2008

Californication ou Barbaridade




Tenho aludido nesta espécie de crónicas, um sem fim de situações que se passam comigo e com o meio que me rodeia, uma série de acontecimentos, pensamentos, sentimentos e estados de alma.

Hoje reservo-lhes a corrida que foi a minha noite de 13 para 14 de Junho, o pack do fim-de-semana seria demasiado agitado, forte e longo para descreve-lo aqui neste espaço. Posso confessar que apesar de uma suada etapa, foi deveras gratificante.

A temperatura subiu nestes dias, finalmente o sol e calor assomaram-se à rua. Uns dias na praia fazem-me reviver o verão do ano passado.


Dia 13 – 21h00m: Em Albufeira, enquanto fumo um cigarro, preparo-me para sair numa noite de sexta… sexta 13.

Tomo duche, faço a barba, visto-me e calço os ténis… uma borrifadela de perfume, não em demasia, gel no cabelo e estou pronto.

Dia 13 – 21h40m: Saio de casa com o meu irmão para jantar. metemos-nos no carro e rumamos pela vereda mais esguia, de Albufeira a Vilamoura são mais 2 cigarros e um dose de humor contagiante entre dois irmãos, a expectativa vai subindo a medida que percorremos o alcatrão.

Dia 13 – 22h00m: Marina de Vilamoura, decidimos jantar no Chinês… mal chegados, logo vamos dizendo:

- Oh chefe, para já uma Planalto bem fresca e dois crepes.

As gargantas estão secas, e o vinho fresco escorrega que é um encanto, o estômago já dá voltas, os crepes ajudam a matar o bichinho e logo a seguir as duas doses matam definitivamente o vazio no estômago.

Dia 13 – 22h50m: Café e digestivos entre risadas, um grupo de Inglesas estão filadas nos dois, trocam-se uns olhares, um ou outro sorriso mais safado e cá vai a foto da praxe, ainda estou à espera de receber a foto por email.

Dia 13 – 23h10: Bar “Boomerang”, mais dois digestivos, os amigos começam a chegar, nem todos são conhecidos, mas é tudo boa onda… e as moças até que são jeitosas.


Dia 14 – 00h05: Entrada na Festa branca e dourada do Nikky Beach!

A festa está ao rubro, um espectáculo de cor, luz, som e de coreografia. Mas… mais do que isso, as sumptuosas vestes brancas tapando ligeiramente os corpos das donzelas torneados pelo sal do mar e pelo sol deixam-nos meio zonzos logo à chegada. É um desfilar sem parar, há para todos os gostos, morenas e louras, mocinhas de 22 e de 44, são dos Algarves, Lisboa e da Linha, mas todas giríssimas, e cada uma com seu próprio encanto, o mais difícil é acertar.

Entretanto puxa-se mais um cigarro e vamos até ao bar, que a garganta não se compadece com tais encantos, e a secura já aperta!


Dia 14 – 01h30: 2 ou 3 bebidas e meia duzía de cigarros depois… e mais uma mão cheia de sorrisos, de um e outro olá, – travam-se alguns conhecimentos promissores… mas o espaço é sublime e de descrição. Peço a Deus que me possa perdoar, pois não sei quantas vezes em vão invoquei o seu nome, muitas dessas frases passavam por um: - Ai Deus! Oh Deus! Mas se Deus existe? - Ou melhor se deusas existem, elas estavam ali ao meu lado, em meu redor, em toda parte daquela festa… como se enviadas para me atormentar… e ao mesmo tempo para me adoçar.


Dia 14 – 03h00: Revejo bons amigos.

Dia 14 – 04h40: Saída do Nikky Beach.

Dia 14 – 04h50: Black Jack, aqui apenas estão os resistentes da noite… duas chicas dançam em cima das colunas, ainda demos um pezinho de dança e um ou outro chega para lá, (...).

Dia 14 – 05h46 – 9h45: (…)

Dia 14 – 09h46: Regresso antecipado, (...).











terça-feira, 17 de junho de 2008

A FRASE









"A crise global não é só energética e alimentar (...). É também política, financeira, económica, social e ambiental. Uma crise de civilização, estrutural, que teve o seu epicentro na América de Bush (...) e que começa a repercutir-se na Europa e nomeadamente na nossa vizinha Espanha. Vai chegar cá. Ninguém
tenha ilusões".

Mário Soares, "Diário de Noticias", 17 de Junho de 2008

quarta-feira, 11 de junho de 2008

Força Portugal




Inspirem-se... e que seja de novo dia de PORTUGAL
10 de Junho - dia de Portugal, de Camões e das Comunidades










Celebrámos ontem, dia 10 de Junho, o muito que nos distingue como Nação. É o dia em que, exaltando a nossa história multi-secular, relembramos a nossa singular cultura, o dia em que, reafirmando a particular vocação de nos abrirmos ao Mundo, evocamos a aventura da portugalidade. É também um dia de comunhão de sentimentos em torno da Alma e do Sentir Português.

Comemorar não é apenas revisitar o passado, é também procurar na História o suporte anímico e a fonte de inspiração para trilhar os caminhos do presente e dar resposta ao imperativo de continuar Portugal.


quinta-feira, 29 de maio de 2008


Parabéns puto!




Mais do que correr com a bola, fintar os adversários dentro das quatro linhas, mais do que encostar a bota no esférico e empurra-la para dentro
das redes da baliza,
e gritar gooloooooooo...

com toda aquela raça e pujança que és capaz de mostrar no relvado mas também no dia-a-dia!

Tal como fazes nas noites à antiga que se prologam até de madrugada pelos estaminés do costume, e lá – já com um “grão na asa” ou pela insistência dos outros, puxas por uma moda ou por um faducho para lembrar que não estamos sós, que somos “gente” de carne e osso, “gente” de sentimento que canta, ri e chora!


No dia 17 de Maio – mereceste mais uma vez ser razão de orgulho para mim, para além de jogador e “fadista”, – és o irmão amigo e companheiro! Abraço-te pela corrida que agora terminas, parabéns pelo percurso que fizeste, pela vereda que tomaste, pelo bom “puto” que te tornaste…

Espero que consigas sempre dar com a vereda, essa que até hoje te tornou o “puto” de carácter e de valor que és…

segunda-feira, 12 de maio de 2008

Herói épico!

Num dia de semana como outro qualquer, como habitualmente, levantei-me por volta das 7h40m, e sigo até Beja. Durante a viagem, sintonizei o rádio na antena 3 para ouvir o Zé Nunes na Linha Avançada, para dar a minha gargalhada matutina com as graçolas que só ele consegue reproduzir neste tipo de formato de informação desportiva.

Mal cheguei ao trabalho, prontamente o meu colega e amigo Rui questionou-me:
- Então, viste o Maestro? Viste a despedida do Rui Costa?

Confesso, que a questão não me chamou muito à atenção. Talvez por que não quisesse acreditar que fosse já a despedida, parece tão cedo, tão precipitado! Sou um Benfiquista de alma e coração, sou encarnado como o sangue que me corre nas veias. E depois habituei-me a ver o Rui Costa desde tenra idade, a marcar o compasso do jogo e a fazer brilhar os jogadores que giram a sua volta.



A grande diferença do Rui Costa para a maioria dos jogadores é a sua escala de valores e princípios, o berço que teve.


O amor ao clube que representa e à camisola que veste sempre marcou a carreira de Rui Costa. Claro que no Clube da Luz o sentimento é especial e de sempre, é um amor muitas vezes incompreendido… quantas vezes se vê um jogador chorar por marcar um golo contra o clube do coração?


Rui Costa é dos maiores valores desportivos e humanos que passaram pela história do futebol Português, e uma das figuras mais emblemáticas e dos valores incontornáveis que passaram pelo nosso futebol. O número 10 é um exemplo a seguir, um artista apaixonado, um corredor e lutador incansável. Sempre de uma humildade, no sentido em que nunca revelou sinais de arrogância, vedetismo, ou ganância, doença que parece afectar uma grande parte dos jogadores de hoje e mesmo da sua geração!


Faço aqui uma homenagem ao Maestro, um dos maiores corredores que conheço, um corredor com alma, um corredor que é “gente” – gente que já não se encontra assim tão facilmente...


Um grande abraço para o Rui Costa e votos de muito sucesso nesta corrida que agora se avizinha...

quinta-feira, 17 de abril de 2008

Há caricas de minis pelas veredas...

Fui correr esta semana com o meu amigo Nuno. Já fazia algum tempo que não acompanhava com o meu "camarada das corridas" e amigo de infância. Razões de sobra, para manifestar o meu contentamento por ele ter vindo dar umas passadas comigo. Afinal de contas, é sempre melhor correr com um amigo do que sair sozinho pela estrada fora…

Desta forma, a corrida acaba por ser também um ponto de encontro, uma forma de convívio e diversão, que de outra maneira seria quase impossível acontecer dado aos imponderáveis da vida pessoal e profissional de cada um!

Quando me faço a estrada sozinho, e não são poucas as vezes, tenho por companhia a força da vontade, o querer... aquele querer que vem da alma e os meus pensamentos. Mas... também como cenário os campos verdejantes e os demais mantos floridos de variados tons que transformam a nossa planície num festival de cor.

O treino, ou melhor a corrida! E digo corrida, porque não gosto de utilizar a palavra treino para expressar um estado de alma, uma vontade! Como estava a dizer, o treino, até correu bem, ou melhor, correu satisfatoriamente. Tendo em conta as atenuantes circunstâncias que marcaram a dita etapa, não podemos lamentar muito os tempos por nós realizados.

O Nuno sentia-se debilitado, no fim-de-semana tinha bebido umas minis*, mas sem exageros, até porque o rapaz é atinado e goza fama disso pela Vila. E que raio de amigo seria eu vir para aqui enxovalhar os bem afamados 29 anos que o moço com tanto sacrifício conquistou junto das gentes da sua terra.

Minis à parte… Aparentemente, o Nuno ainda tinha outra desculpa, que neste caso parece ter alguma razão de ser. No Domingo, andou labutando que nem um moiro, trocou a caneta e a gravata por umas botas castiças e um fato de operário… e meteu mãos à obra. O resultado: saiu todo partido!

Por isso logo a pronta desculpa, mesmo antes de calçar os ténis, disse:

- Hoje vamos devagarinho, que eu estou todo partido!

Eu, para ser justo, tenho que me confessar, até foi um alívio ouvir aquelas palavras, também tinha bebido umas minis**, e não estava em condições de um treino acelerado ou rápido. Como o meu avô costuma dizer, «Elas não matam mas moem».

No fim da corrida, contabilizamos 12 km e 60 minutos, nada mau para quem andou a espalhar caricas pelas veredas... :-)

* 20 minis, ** 30 minis

terça-feira, 15 de abril de 2008

Há sempre uma primeira vez...


Há sempre uma primeira vez para tudo na vida... E, quando comecei a dar os primeiros passos na corrida, parecia quase ridículo fazê-lo, mas à medida que o "bichinho" da corrida se apoderava de mim e que as endorfinas se libertavam no meu corpo, causando-me uma sensação de prazer... nunca mais parei! Posso confessar que foi uma espécie de amor aos primeiros batimentos cardíacos, posso aqui dizer que foi uma espécie de amor às primeiras passadas que dei com aquelas velhas sapatilhas já rodadas de outros palcos, esses mais iluminados - mais sonoros e muitas vezes mais aliciantes.

É estranho e difícil de explicar a quem não corre, ou a quem nunca correu... e muito mais a quem nunca praticou desporto, - como a corrida me faz sentir bem, como proporciona um relaxamento agradável após o esforço, como me traz paz de espírito, e acima de tudo transforma um corpo saudável numa mente saudável.